MaisCandango

24 mil máscaras para o Comitê de Emergência Covid-19

Além dos itens de proteção, também foram doadas mil cestas básicas

No quesito solidariedade, o brasiliense está vencendo a disputa contra um adversário invisível e mundial: o coronavírus, causador da Covid-19. Nesta quarta-feira (13), a subchefia de Políticas Sociais e Primeira Infância recebeu 2,4 mil máscaras protetoras e mil cestas básicas.  O material foi doado por uma empresa e por um grupo de aprovados em concurso da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e encaminhado para o Comitê Emergencial Covid-19.

Os donativos chegaram em dois períodos. Pela manhã, a Vert, empresa especializada em tecnologia, enviou representantes ao Palácio do Buriti para entregarem as cestas básicas para a primeira-dama Mayara Noronha Rocha que também está à frente da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). “Os itens são sempre bem-vindos”, disse ela.

No início da tarde, foi a vez de os aprovados no concurso de 2016 para perito e papiloscopista da PCDF. Eles se reuniram para pedir a nomeação e, simultaneamente, fazer a entrega das máscaras. “A gente resolveu ajudar o GDF e chamar a atenção para a nossa causa de uma maneira diferente”, disse uma das coordenadoras do grupo, Daniella Caetano. “Nada melhor que entregar [as doações] à primeira-dama, que está à frente dessa causa tão nobre”.

As iniciativas – tanto a de doar as máscaras quanto a de requerer a nomeação – foram elogiadas. “São mulheres, jovens, aprovadas num concurso público que não estão em casa simplesmente esperando uma nomeação”, destacou a secretária de Desenvolvimento Social. “Elas já vestiram a identidade de servidoras públicas – que é servir à população – e ajudaram as pessoas com a doação desses itens tão importantes para o combate à disseminação [do coronavírus]”.

Campanha do agasalho

Atenta à mudança climática e à influência dela nas pessoas em situação de vulnerabilidade, a equipe da Sedes já articula uma campanha do agasalho, focada nas doações de cobertores. “Não posso ignorar o frio, que já chegou ao Distrito Federal”, destacou a secretária, Mayara Rocha. “Já pedi um levantamento nos nossos centros Pop [Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua] e aos Cras [Centro de Referência da Assistência Social] para verificar qual a real condição. Em visita a esses lugares, percebi que os itens de cama são muito precários. Cobertor chega a parecer um papel, de tão fino. A campanha vai servir para equipar esses centros de acolhimento no DF”.

maiscandango

Comentar

Follow us

Don't be shy, get in touch. We love meeting interesting people and making new friends.

Most popular